Sonhos inalcançáveis

Eu queria casar, ter uma família de verdade dar aos meus filhxs o que não tive, amor, carinho e acima de tudo companheirismo. Não imaginava que aos 25 anos de idade eu ainda estaria assim, solteira, solitária e sem saber o que é ser amada, sofrendo por um amor que não me corresponde e ainda catando as migalhas do meu coração, eu não me imaginava assim.
Eu queria um amor, queria ganhar flores no meu aniversário, queria ganhar surpresas no dia dos namorados, queria afago nos meus dias mais difícies um colo para chorar quando o mundo parece acabar, um convite no meio da semana para ir ao cinema, andar de mãos dadas pelas praças da cidade, queria ouvir um “eu te amo” após o sexo aliás eu não queria fazer sexo eu queria fazer amor. Eu queria ser o amor da vida de alguém. Por mais clichê que essas coisas sejam eu queria e nem ao menos isso eu tinha.
Eu daria tudo de mim, amaria todos os dias com toda intensidade que posso e me doaria sem medos, nós teríamos um ao outro e uma vida inteira de altos e baixos também mas com amor.
Ah como eu queria tantas coisas que não eram possíveis a mim, já dizia Tom Jobim em uma de suas belas canções “ah meu coração quem nunca amou, não merece ser amado”. Eu tinha descoberto o amor a pouco tempo e já haviam se passado um pouco mais de 2 anos que esses sentimentos não eram correspondido na mesma proporção e intensidade e hoje quando me deito pergunto a mim mesma se ainda é possível que um dia seja, e minhas lembranças mostram detalhes que revelam que é impossível que aconteça ainda.
E hoje percebo que o que quero jamais será real jamais passará de sonhos.
O amor não é para todos.

Tua ida

Lembro daquele dia que tudo acabou é difícil descrever aquele momento de como fui do céu para o inferno em questão de segundos, aliás não era a primeira vez, tu ia embora e voltava sempre e, em todas as tuas idas eu me arruinei, cheguei ao fundo do poço e essa última vez doeu mais que qualquer outra vez, pois olhando pra você lá de baixo eu notava que não tinha espaço pra mim na tua vida e que não importava o quando eu sentisse eu não podia sentir por nós dois, eu não podia te obrigar a me amar, eu não podia fazer você ficar. 

Aquele domingo, final de um mês na cozinha da tua casa tu me disse que precisava ir embora de novo e dessa vez disse também que não voltaria mais. No fundo eu queria implorar para você não ir que pelo amor de Deus que você ficasse comigo que eu te amo e que viver sem você é algo que já não sei mais, por favor não me abandona. Só que no fundo do meu peito o que ainda restava de racionalidade em mim só me fez chorar e me fez entender que se tu quisesse ficar, tu ficaria e isso é algo que você nunca quis.

E meu peito virou pó e doía mais ainda lembrar todas as oportunidades que tive de ir embora e você me fez ficar mais um pouco e de pouco em pouco eu desmoronei, morri, fracassei.

Então, eu arrumei minhas mágoas, meu amor e voltei para o aconchego da minha solidão que todos os dias me castiga por ter me iludido novamente, assim ela traz todos os dias a lembrança da tua partida e as certezas de que nasci para levar essa vida só. 

Era

Era domingo mais um domingo daqueles que só a gente solitário entende, um domingo vazio, sem amor, sem abraços ou beijos. No entanto era um domingo cheio de lembranças.

Era quinta feira, nos embriagamos e te beijei e parti logo em seguida. Na sexta me deitei e dormi na tua cama enquanto tu morria de rir na cozinha, te chamei e você veio, deitou ao meu lado nos abraçamos, e naquele abraço eu senti tanta saudade, todos os momentos que vivemos veio a tona, naquele segundo beijo surgiram tudo o que havia sido esquecido, naquele beijo eu pequei de novo, naquele instante éramos eu e você e um arco de lembranças que se passavam na minha memória do primeiro beijo que você me deu e eu agora te beijando sem pensar nas consequências.

Era sábado e as dúvidas surgiram, hoje é domingo às dúvidas permanecem porém você lá e eu aqui me perguntando se haverá uma segunda e se terei um nova chance de te beijar de novo.

“…Eu fui esperar Acontecer o que eu criei na cabeça…”

Eu não quis ouvir

Fui me fechar

Pra tudo que eu não conheço

Tim Bernardes

Esse final de semana fui a um casamento e ali vendo as pessoas trocando alianças se passaram tantas coisas na minha cabeça a principal delas era: caramba eu já quis casar um dia e hoje já nem sei mais se é possível (rsrsrs). De repente me peguei pensando nos meus sonhos de menina de quando eu sonhava que alguém um dia me amaria, me daria flores, me chamaria para sair, me levaria ao cinema que me escrevia cartas de amor, essas coisas bobas que a gente assiste em filme e acredita que pode ser possível, e não é que não possa acontecer, pode sim, só que não para mim.

Ah o amor! Jamais havia sentido, a vontade de estar por perto de cuidar de dar afeto, vontade de constituir uma família, ter 1 filho, 1 cachorro, 1 gato, acordar ao lado da pessoa amada essas coisas nunca se passaram na minha cabeça apenas pré-adolescencia so que quando notei que era feia parei com essa viagem. Até conhecer o *****, e naquele dia olhando as pessoas no altar pensei: gostaria de tudo isso mas com ele e lá no fundo uma voz na minha cabeça deu gargalhada e disse: sonha que sonhar não mata mas, adoece o coração, nutrir esperanças por sentimentos que não se correspondem.

Então, ali naquele lugar observando os pares felizes me vi ímpar e triste imaginando coisas que nunca acontecerão.

Dói amar quem não ama a gente

É muito cruel ter sentimentos imensos por alguém que não sente o mesmo, isso machuca de uma maneira tão dolorosa, sabe nunca amei ninguém e nunca pensei que pudesse sentir tanto. Depois de 2 anos meu coração ainda acelera quando ti vejo, ainda não sei como reagir quando o encontro, não sei o que dizer, não sei o que fazer quando ele está perto e nunca sei se estou agindo bem ou mal.
São muitas dúvidas mas, depois de tanto tempo sentindo tanto, te amando, decidi não fazer mais nada, cansei de tentar te esquecer e de dizer que amo e que te quero se tu não sentes o mesmo no mesmo nível não há mais nada que eu possa fazer mesmo querendo. É pesado, tô deixando doer, já não reclamo mais das lágrimas deixo elas caírem foi a maneira que meu coração velho arrumou de aliviar a dor.
Sempre tenho pesadalos com você indo embora de vez ao lado de outra e tento não pensar nisso mas, quando você me esquece e some esses mesmos pesadelos invadem meus pensamentos e me tiram toda alegria.
Com o tempo eu aprendi a ti amar, com o tempo eu aprendi a respeitar suas vontades e lhe dar melhor com a tua ausência e quanto mais o tempo passa eu me conformo que teu amor nunca será meu, que tudo que terei é tua companhia nos dias que tu sentir minha falta e aproveitarei esses dias sempre como se fossem os últimos. A tua falta eu sinto todos os dias quando me deito, quando acordo e quando penso durante o dia “ele iria gosta disso aqui ou de ouvir isso aqui”, mas a minha falta sei que demoras a bater no teu coração e tenho medo no dia que ela não bater mais.

Um dia seremos amor ou passado

Não existe um dia da minha vida desde que te conheci que não pense em você ou que não sinta sua falta. Quando vou dormir é em você que penso, nas nossas caminhadas pela calçada perto da tua casa, dos nossos beijos, das nossas trocas de carinho e de como era lindo quando as nossas loucuras e paranoias se encontravam na mesma esquina.

Jamais pude olhar para um outro alguém com o mesmo afeto e amor que olho para você e por mais que muitas vezes eu quisesse te esquecer e pedisse a vida para me trazer uma outra pessoa lá no fundo eu gritava alto NÃO! eu quero ele, só ele.

E todos os dias decido te deixar pra lá, deixar de mandar mensagem, deixar de te dar meu carinho quando estamos perto, deixar de gostar de você mas, todos os dias eu falho miseravelmente. A cada despedida eu espero um “oi” por mensagem pois, lá no fundo queria ser tua saudade também.

E tudo que escrevo é para você e se eu tivesse a capacidade de compor músicas elas também seriam sobre você.

Vai chover, vai fazer sol e eu ainda estarei aqui tentando te esquecer mas, lá no fundo querendo trazer você para perto de mim, para pousar em mim nos nosso dias de folga nos afagando em carinhos e dentadas, nos amando por baixo de lençóis sem vulgaridade apenas sendo porto seguro e aconchego um para o outro.

Os finais de semana

Fonte da imagem: https://pin.it/7ocfil6izg7ioa

Hoje é aquele dia na semana (sexta) em que começo a pensar em todas as coisas que posso fazer aqui do meu quarto, no caso assistir algumas coisas, ouvir algumas músicas e jogar joguinhos aleatórios e pensar em coisas aleatórias e sentir saudade da pessoa que gosto.

Passo tanto tempo sozinha que as vezes me apego demais as pessoas que resolvem estar perto, tenho muitas coisas para falar e acho que isso incomoda muito e talvez seja por isso que ninguém fica por muito tempo, sempre que alguém entra eu já me preparo para a saída pois, querendo ou não eu sei que lá no fundo vai acontecer.

E foi assim que eu aprendi a cuidar dos meus finais de semana a fazer sempre as mesmas coisas e a gostar da minha companhia e de sempre me reinventar para não enjoar de mim mesma. Só é ruim quando a ansiedade me pega e aí eu não tenho controle sobre a tristeza que me abate, mas fora tudo isso os finais de semana são meu aconchego sabe, é como se fosse meu conforto esta no meu quarto longe do mundo lá fora, longe das pessoas mesmo com saudade de uma pessoa em especial, queria que ele pudesse estar comigo sempre, infelizmente não pode ser assim, estar nos braços dele é ter um final de semana perfeito, não sou muito afetiva e recebo pouco afeto eu nem sei o que é isso direito para falar a verdade mas com ele eu me sinto bem, sinto paz.

Quanto mais o tempo passa e mais tempo eu fico sozinha eu entendo que essa vida pode ser agradável e que existem pessoas que nasceram para estarem e serem assim e eu to nessa lista, mesmo as vezes não querendo.

Por onde começo?

Eu não escrevo em português. Escrevo eu mesmo.

– Fernando Pessoa

Eu cheguei perdida na vida, com muitos pensamentos e muitos caminhos a escolher, reparei que as minhas escolhas formam meu caminho e entre uma pausa e medos e desesperos, precisei contar quem sou e por onde começo a minha jornada, sem muitos amigos e sem quem me escute, jogo ao ar (internet) minhas experiencias e as coisas que gosto, se tu se identifica venham! siga-me! Não sei por onde começar a contar a minha história mas, tenho muitas coisas para dizer e tenho muito a aprender e talvez ainda tenha muito a viver.

Indicações

Fonte da imagem: https://pin.it/xg7m6htmqnmjoo

Pouco a pouco eu vou me conhecer melhor

Tim Bernardes

Minhas bandas e/ou cantores favoritos

  1. The Killers ❤
  2. The kooks
  3. Tim Bernardes
  4. Liniker e os Caramelows
  5. O Terno
  6. Los Hermanos
  7. Rubel

Álbuns do momento

  1. RECOMEÇAR (Tim Bernardes) https://open.spotify.com/album/5MCqEdFGL3K7ZZavFcJdhb?si=Cpq333xhSGCVYznL6nn9Tg
  2. SUBMARINE (Alex Turner) https://open.spotify.com/album/3OqRGywivnQ0IeClUeUa4n?si=kbYDvkSJRfyo6b3aVwDrig
  3. LEMONADE (Beyoncé) https://open.spotify.com/album/7dK54iZuOxXFarGhXwEXfF?si=dPQMM2r1Sx6n5IKPnzbpgw
  4. REMONTA (Liniker e os Caramelows) https://open.spotify.com/album/0Ii4TGRRMO6hEKOu22d6CH?si=-UPfCRYpQYiOZW0VFtT-gg

Séries do meu coração

  1. Dexter (mesmo o final sendo ruim :/ )
  2. Dr. House
  3. The Big Bang Theory ❤
  4. Full House
  5. Investigação Criminal
  6. MINDHUNTER

Canais do youtube favoritos

  1. AssombradO.com.br
  2. Freak TV
  3. mikannn 
  4. Biologia Total com Prof. Jubilut 
  5. ChocolaTV 
  6. Diva Depressão 
  7. funkyblackcat 
  8. Nunca Te Pedi Nada 
  9. Jaqueline Guerreiro

Minhas leituras

  1. One Piece (Mangá)
  2. A guerra dos tronos (Livro)
  3. Harry Potter (Livro)

Podcast

  1. Hodor Cavalo https://open.spotify.com/show/3AY1T5BU2wr5UJpZmqJXeW?si=8cCIl_MCTmq1HLGEk5h0wg
  2. Filhos da Gravida de Taubaté https://open.spotify.com/show/6UyPZWXpL08OTjO9KjR1ao?si=rdOGcHQURWqOGxlpENX-MA
  3. Dr. Morte https://open.spotify.com/show/6iMENYjKDp2fiw0qF2t8St?si=4Z5g2rdOR3WZ2Gs1NjuKsw

Autores

  1. Machado de Assis
  2. Charles Bukowski

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora